texas-moody

Colóquio Ibero-Americano de Jornalismo Digital comemora 15 anos com palestras sobre liberdade de imprensa, inovação e desinformação

O Colóquio Ibero-Americano de Jornalismo Digital comemorou 15 anos com retorno presencial e online. Nos últimos dois anos, a conferência foi virtual por causa da pandemia.

wide angle view of an auditorium at UT with people listening to a speaker

Velocidad panel, Ibero-American Colloquium 2022. (Credit: Patricia Lim/Knight Center)

Assim como nas edições anteriores, o colóquio aconteceu no dia seguinte ao Simpósio Internacional de Jornalismo Online, no domingo, 3 de abril, e contou com o patrocínio da Google News Initiative.

O Colóquio Ibero-Americano reúne anualmente jornalistas de América Latina, Espanha e Portugal na Universidade do Texas em Austin para discutir o presente e o futuro do jornalismo digital na região. É uma tradição que começou em 2008 com um pequeno grupo e cresceu ao longo dos anos.

“Iniciamos o Colóquio depois de perceber que o ISOJ estava atraindo cada vez mais jornalistas, executivos de mídia e acadêmicos da América Latina e da Península Ibérica, então planejamos fazer um encontro especial para eles em espanhol, imediatamente após o simpósio”, disse o professor Rosental Alves, fundador e diretor do Centro Knight para o Jornalismo nas Américas. “Este ano, provamos mais uma vez que o Coloquio é uma conferência forte e importante por si só, um excelente complemento ao ISOJ.”

Borja Echeverría, diretor adjunto do jornal espanhol El País, foi o orador principal do colóquio, que incluiu painéis sobre checagem de fatos, inovação e liberdade de imprensa na Nicarágua, e diversas apresentações sobre outros temas do jornalismo na Ibero-América.

Coloquio Featured

(Patricia Lim/Knight Center)

Durante sua palestra, Echeverría falou sobre o sucesso da assinatura digital do El País, lançada no início da pandemia, em 2020. Segundo suas estimativas, o jornal chegará em breve a 200 mil assinantes digitais. Para a indústria jornalística em 2022, disse Borja, é muito importante que “o modelo editorial, o modelo de negócio, o modelo tecnológico e, acrescento, o marketing” estejam bem integrados, “super harmoniosos e tudo tem que funcionar perfeitamente e estar alinhados.” “Acho que essas são quatro alavancas que têm que andar de mãos dadas nas empresas”, disse ele.

O primeiro painel do dia focou nos sucessos e desafios do Fundo Velocidad, que ajudou várias startups de notícias inovadoras na América Latina a diversificar seus fluxos de receita e se tornar autossustentáveis. “Semeamos uma cultura de trabalho, uma mudança de mentalidade nas organizações [participantes], pensando em sustentabilidade e incorporando pessoas-chave para essas áreas [estratégicas]”, disse Vanina Berghella, diretora do Velocidad, programa acelerador para meios digitais na América Latina.

Também durante o colóquio, quatro jornalistas nicaraguenses deram depoimentos sobre as péssimas condições do jornalismo em seu país de origem, superando obstáculos no campo e no exílio. Eles falaram sobre como a comunidade internacional pode mostrar solidariedade.

“Eu não quero que vocês nos vejam como derrotados porque não estamos derrotados. Continuamos fazendo jornalismo e vamos continuar”, disse Octavio Enríquez, jornalista investigativo da Confidencial.

Durante o painel final, verificadores de fatos da América Latina e da Espanha enfatizaram a importância da colaboração.

“No nosso caso [a colaboração] é o que fazemos todos os dias, o tempo todo. Temos impacto, mas temos muito mais impacto porque trabalhamos de forma colaborativa e não nos repetimos. Não inventamos a roda de novo e de novo…”, disse Laura Zommer, diretora executiva do Chequeado na Argentina e moderadora do painel.

Para encerrar o evento, sete jornalistas da região fizeram apresentações relâmpago de 5 minutos sobre projetos inovadores e lições aprendidas nos últimos anos.

Quase 60 pessoas de 10 países da América Latina, além da Espanha e dos EUA, participaram do colóquio deste ano pessoalmente no campus da Universidade do Texas em Austin, no Moody College of Communication. Além disso, a transmissão ao vivo acumulou 726 visualizações, 102 curtidas e 94 mensagens de bate-papo. Mais visualizações estão aumentando desde que o vídeo se tornou público após o evento.

O vídeo, o programa e a lista de palestrantes do Colóquio estão disponíveis em isoj.org/coloquio/. Leia a cobertura do evento em isoj.org/category/coloquio/.

Mais artigos