texas-moody

Jornalista cubana foi assediada em sua casa durante um mês por agentes da Segurança do Estado

A repórter  e ativista política de CiberCuba Iliana Hernández condenou a prisão domiciliar ilegal que as autoridades cubanas lhe impuseram por mais de um mês e a violação sistemática de seu direito à livre circulação, que a impediu de sair de casa.

Em sua conta no Facebook, Hernández exortou os cidadãos a defenderem os direitos que o regime lhes tirou e prometeu se juntar a qualquer manifestação, apesar do custo de deixar sua casa."

Leia o artigo original (em espanhol)

Mais artigos