texas-moody

Silvia Higuera

Silvia A. Higuera Flórez is a Colombian journalist who has written for the Knight Center since 2012. She is interested in covering Latin American issues and human rights, especially the right to freedom of expression, and investigative journalism. She studied Social Communication and Journalism at Universidad Pontificia Bolivariana in Bucaramanga (Colombia), and received her Master's of Arts in Journalism from the University of Texas at Austin in 2015. She worked with the Office of the Special Rapporteur for Freedom of Expression of the Inter-American Commission on Human Rights (IACHR) under the Orlando Sierra fellowship during 2014. She also worked for the Colombian newspaper Vanguardia Liberal and wrote for different magazines about local, economic and public order issues. Her work has also appeared in The Miami Herald and El Nuevo Herald of Miami. Email: silvia.knightcenter@gmail.com

Silvia A. Higuera Flórez es una periodista colombiana que trabaja para el Centro Knight desde el 2012. Su interés periodístico es América Latina y los derechos humanos, particularmente el derecho a la libertad de expresión, así como el periodismo de investigación. Estudió Comunicación Social – Periodismo en la Universidad Pontificia Bolivariana de Bucaramanga (Colombia), y recibió su maestría en Periodismo en la Universidad de Texas, en Austin en 2015. Trabajó para la Relatoría Especial para la Libertad de Expresión de la Comisión Interamericana de Derechos Humanos (CIDH) en el marco de la beca Orlando Sierra, durante 2014. También hizo parte del diario Vanguardia Liberal y escribió para otras revistas colombianas cubriendo fuentes locales, económicas y judiciales. Algunos de sus trabajos han aparecido en The Miami Herald y El Nuevo Herald de Miami.

Silvia A. Higuera Flórez é uma jornalista colombiana e escreve para o Centro Knight desde 2012. Seu interesse jornalístico é a América Latina e os direitos humanos, nomeadamente o direito à liberdade de expressão. Estudou Comunicação Social – Jornalismo na Universidade Pontifícia Bolivariana de Bucaramanga, na Colômbia e completou seu mestrado em jornalismo na Universidade do Texas em Austin. Silvia trabalhou na Relatoria para a Liberdade de Expressão da CIDH pela bolsa Orlando Sierra, em 2014. Trabalhou para o jornal Vanguardia Liberal e escreveu para outras revistas colombianas cobrindo temas locais, econômicas e judiciárias. Alguns de seus trabalhos apareceram no The Miami Herald e no El Nuevo Herald de Miami.

Artigos recentes

Cinthia Membreño

Jornalistas nicaraguenses explicam seu trabalho e luta em meio a uma crise sociopolítica

Em um painel emotivo que às vezes resultou em lágrimas tanto dos palestrantes quanto dos participantes, jornalistas da Nicarágua explicaram aos colegas ibero-americanos as condições em que o jornalismo é feito naquele país, no âmbito do 12º Colóquio Ibero-Americano de Jornalismo Digital, que aconteceu em 14 de abril na Universidade do Texas em Austin.

Juan Pablo Bieri, former manager of RCTV Colombia. Photo Twitter

Gerente de sistema de mídia pública da Colômbia apresenta renúncia após denúncias de censura

Depois de pouco mais de 24 horas da polêmica criada na Colômbia após a publicação de uma gravação em áudio na qual se ouve o gerente do Sistema de Mídia Pública do país (RCTV) procurando opções para remover um programa cujo apresentador criticou um projeto do governo, Juan Pablo Bieri apresentou sua renúncia ao presidente colombiano.

CARLOS FERNANDO CHAMORRO EN ISOJ

Jornalista nicaraguense Carlos Chamorro se exila na Costa Rica após aumento de repressão contra imprensa em seu país

Carlos Fernando Chamorro, um dos jornalistas mais importantes da Nicarágua, fundador e diretor da revista Confidencial, decidiu se exilar na Costa Rica após o aumento da repressão contra a imprensa independente na Nicarágua, segundo o próprio anunciou no dia 20 de janeiro.

FUNDAMEDIOS

Ataques à imprensa no Equador reduzem 52% durante 2018, segundo relatório anual da Fundamedios

Os ataques à liberdade de expressão no Equador reduziram 52% em 2018 em comparação ao ano anterior, de acordo com o relatório anual da organização Fundamedios. A entidade registrou 144 ataques entre janeiro e dezembro de 2018, enquanto em 2017 foram registrados 297 casos.