texas-moody

Exemplares de revista acusada de fazer apologia a grupo guerrilheiro são confiscados no Peru

O Ministério Público do Peru realizou uma ação em uma livraria de Lima para recolher exemplares de uma revista acusada de fazer apologia ao grupo guerrilheiro peruano Sendero Luminoso, informou o portal Terra.

ação contra a revista Vórtice foi liderada pelo procurador para casos de terrorismo, Julio Galindo, segundo o qual a publicação teria vínculos com o grupo guerrilheiro, destacou o Publimetro. A publicação acrescentou que, de acordo com Galindo, a Vórtice traz “todo um mensagem de glorificação e reconhecimento do desenvolvimento do terrorismo no Peru”.

diretor da revista, Ronalda Loayza, garante que a publicação não tem vínculos com Sendero Luminoso nem com seu braço político, o Modavef, de acordo com o El Comercio. No entanto, destacou o jornal, Loayza disse concordar com uma anistia geral, incluindo a libertação de Abimel Guzmán, fundador do Sendero Luminoso, e do ex-presidente peruano Alberto Fujimori, entre otros.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos