texas-moody

Governo estadual liga assassinato de filhos de casal de jornalistas no México a problemas com drogas

Dois dias depois que os filhos de dois jornalistas no México foram assassinados a tiros na cidade de Chihuahua, ao norte do país, o governador estadual César Duarte anunciou que o o crime foi motivado por uma dívida de 10.000 pesos (825 dólares) por drogas, segundo informou o jornal El País.

Contudo, a organização defensora da liberdade de expressão Artigo 19 pediu à Procuradoria Geral do Estado para apresentar provas que sustentem esta versão, de acordo com o El Informador.

“O assassinato de Alfredo e Diego Páramo me faz pensar que o Estado mexicano, ao invés de proteger seus jovens, os vigia e criminaliza”, escreveu o colunista Ciro Gómez Leyva no jornal Milenio.

Os pais dos jovens são os jornalistas Martha González Nicholson, editora do jornal local de notícias policiais El Peso e o conhecido jornalista de temas econômicos David Páramo, que colabora em veículos nacionais de rádio, imprensa escrita e televisão.

“Que não digam que eram uns malandros, que investiguem bem”, disse a mãe durante o funeral. Páramo afirmou pelo Twitter que “o trabalho ou condição dos pais não faz diferente a profunda pena de perder seus amados filhos”.

O porta-voz da Procuradoria do Estado de Chihuahua, Carlos González, disse ao El País que a casa onde viviam os adolescentes com sua mãe havia sido atacada a tiros há dois anos, o que levou as autoridades a descartarem qualquer ligação entre o crime e a profissão dos pais.

De imediato, o presidente do México, Enrique Peña Nieto, expressou suas condolências ao casal de jornalista e ordenou que o caso fosse investigado. Um dia após o crime, as autoridades anunciaram a prisão do suposto responsável, segndo a revista Proceso.

 

 

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos