texas-moody

Jornalista peruano é detido durante oito horas por filmar abuso policial

Por Liliana Honorato

Um jornalista peruano foi detido durante oito horas por filmar policiais desligando televisores na Plaza de Armas de Celendín, cidade ao norte do Peru, enquanto a população tentava ver a mensagem presidencial de Ollanta Humala no sábado, 28 de julho, informou o jornal La República.

O caso foi denunciado via Twitter pelo ativista Marco Arana e por @celendín_libre, informando que o blogueiro e jornalistas Jorge Chávez Ortiz, da cidade nortenha de Cajamarca, foi transferido para a cidade de Chiclayo após ter sido preso, informaram os jornais La República e Perú21.

Segundo informou o Instituto Imprensa e Sociedade (IPYS, na sigla em espanhol), Chávez Ortiz incomodou a polícia de sua cidade porque escreveu matérias sobre os vários “excessos cometidos desde novembrod e 2011 contra jornalistas e outros cidadãos contrários ao projeto de mineração "Conga” em seu blog Mi mina Corrupta (Minha mina corrupta).

Recentemente, o conflito envolvendo o projeto de mineração Conga em Cajamarca resultou em intensa violência e prisões de jornalistas. Vários outros protestos no Peru também causaram problemas para jornalistas que os cobriam. O IPYS também denunciou que na terça-feira, 24 de julho, dois jornalistas foram agredidos por policiais enqunato cobriam a violência policial durante a greve do Sindicato Único de Trabalhadores da Educação do Peru (SUTEP) na região Lambayeque, no noroeste do país.
 Os jornalistas agredidos foram Luis Heredia Gonzáles, repórter do site El Digital, que também teve sua câmera fotográfica danificada, e Walter Ortiz, jornalista do jornal La República.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog Jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos