texas-moody

ONG equatoriana Fundamedios tenta acabar com veto de entrevistas no país

A organização equatoriana não governamental Fundamedios instaurou recentemente uma ação legal contra a decisão do presidente equatoriano, Rafael Correa, de vetar entrevistas a alguns meios de comunicação, noticiou o portal Cerigua. O presidente Correa, desde junho passado, proibiu seus ministros e funcionários de governo a dar entrevistas ou declarações a veículos privados , aos quais acusou de "mercantilistas" e de atacá-lo com mentiras.

O recurso legal foi instaurado por Santiago Guarderas, diretor do Centro de Direitos Humanos da Faculdade de Jurisprudência da Pontifícia Universidade Católica do Equador, César Ricaurte, diretor executivo da Fundamedios, e pelo advogado David Cordero Heredia, acrescentou o portal.

Esta é apenas uma das batalhas que a imprensa tem lutado devido à tensa relação com o governo que tem sido foco de críticas de organizações internacionais.

Fundamedios tem sudo uma das organizações que se debruçou sobre a situação da imprensa no Equador. De fato, neste outubro, a organização receberá em São Paulo, no Brasil, Brasil, o Grande Prêmio SIP pela Liberdade de Imprensa de 2012 pela defesa e promoção da liberdade de expressão no Equador.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog Jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos