texas-moody

Presidente da argentina proíbe jornalista do Clarín de participar de programa em canal de TV governista

  • Por Guest
  • 2 agosto, 2012

Por Liliana Honorato

Um jornalista argentino foi censurado pelo canal C5N quando a presidenta da Argentina Cristina Kirchner proibiu a emissora de levar ao ar o programa de notícias do qual o jornalista participou, informou o site Perfil.

O jornalista do jornal Clarín, Juan Cruz Sanz, seria colunista político no programa Alta Definición en Noticias, do C5N, canal que apoia o governo da presidenta Kirchner, mas os diretores do programa não puderam negociar com a presidenta para que o jornalista participasse reportou o Clarín.

Cruz Sanz detalhou o acontecimento por meio de sua conta no Twitter, acrescentou o Perfil. “Entendem a loucura disso? Negociar com a presidenta da nação se um jornalista pode estar ou não num programa de televisão”, comentou o jornalista.

Em abril deste ano, a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) criticou o governo Kirchner por ser "arbitrário e intolerante” com a imprensa do país e de “punir os veículos críticos à pauta oficial”. Em maio, o governo dos Estados Unidos criticou fortemente o governo argentino por limitar a liberdade de imprensa e de expressão no país.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos