texas-moody

Presidente da Venezuela criará "O Noticiário da Verdade"

Como parte de uma “nova modalidade de comunicação”, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou a criação do ‘Noticiário da Verdade’ no último dia 10 de setembro, informou a agência de notícias EFE. O espaço de rádio e televisão será de transmissão obrigatória por parte de meios privados e oficiais duas vezes ao dia, acrescentou a agência.

O mandatário ressaltou que o programa é necessário já que os meios privados da Venezuela não divulgam os atos oficiais e “invisibilizam os sucessos” de sua gestão, publicou o diário El Tiempo.

O anúncio gerou preocupação em trabalhadores da mídia e em defensores da liberdade de imprensa, que veem nesta medida uma violação aos “padrões internacionais da liberdade de expressão”, como destacou o Instituto Prensa y Sociedad, IPYS Venezuela, em um comunicado publicado em seu portal.

“Esta situação implica uma violação aos princípios da pluralidade e da diversidade, garantias fundamentais da liberdade de expressão. Ou seja, o direito dos cidadãos a acessar os conteúdos audiovisuais dos meios que eles elejam. Afeta, além disso, as garantias de expressão e informação estipuladas nos artigos 57 e 58 da Constituição da República Bolivariana da Venezuela”, disse o comunicado.

Para outros analistas, o noticiário “mostrará un país fictício” e “construirá uma realidade distinta da vida cotidiana do venezuelano”, como uma medida do governo para mudar a imagem que tem o país, segundo o jornal El Universal.

De acordo com o Comitê para a Proteção dos Jornalistas, CPJ, Venezuela é o caso mais claro de falta de tolerância frente à diversidade de opiniões, conforme observou durante a audiência pública Desafios da Democracia no Hemisfério Ocidental do Sub Comitê da Casa de Representantes doa EUA. Segundo um estudo do CPJ, nos últimos 14 anos a Venezuela utilizou diferentes leis, medidas reguladoras e decisiões judiciais que progressivamente forma aniquilando a imprensa privada e independente.

Um dos casos que evidenciou esta situação foi a renúncia de 11 jornalistas da emissora Globovisión devido à mudança em sua linha editorial após sua venda a outro grupo de empresários ligados à atual política.

Durante os primeiros 143 dias de governo, o presidente Maduro realizou 106 discursos oficiais, com uma duração de 70 horas e 28 minutos, informou IPYS.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

More Articles