texas-moody

Primeiro jornalista assassinado no México em 2012 foi morto por engano

As investigações apontam que o reórter mexicano Raúl Régulo Garza Quirino foi assassinado por engano no estado de Nuevo León, de acordo com a organização Repórteres Sem Fronteiras.

Ele foi morto por engano, porque os homens armados estavam à procura de uma pessoa que tinha um Jetta preto, como o que Raúl havia acabado de comprar”, disse Miguel Óscar Pérez, diretor editorial do semanário La Última Palabra (para o qual Garza colaborava), ao Centro de Jornalismo e Ética (CEPET). Como prova, um vizinho de Garza que também conduzia um veículo do mesmo modelo e color foi assassinado no dia seguinte em Cadereyta, subúrbio da cidade de Monterrey.

Pérez explicou ao CEPET que Garza Qurino colaborava ocasionalmente com informação policial que obtinha através de seu serviço voluntário como paramédico da Cruz Verde, mas nunca assinava suas notas.

Mais artigos