texas-moody

Roubo de identidade é o mais novo tipo de ataque a jornalistas no México

Depois dos ataques a tiros, com granadas e até carros-bomba sofridos por veículos de comunicação mexicanos em 2010, uma nova modalidade de agressão à imprensa, mais sutil, mas igualmente eficiente, apareceu em 2011: o roubo de identidade, para intimidar e difundir informações falsas com finalidades políticas, informou o Centro de Jornalismo e Ética Pública (CEPET).

No dia 5 de janeiro, hackers invadiram o Twitter do Telediario, um noticiário da TV Multimedios, e divulgaram a notícia falsa de que o governador de Nuevo León havia morrido em um atentado. Em seguida, acusaram a TV de "se vender". Em outra mensagem, fizeram referência aos cartéis de drogas - interpretada por vários veículos como uma ameaça direta a uma gangue rival.

Segundo o jornal Milenio, não só o Twitter do Telediario foi invadido, mas também sua página no Facebook e seu site oficial. A TV Multimedios explicou no próprio serviço de microblos que a conta do Telediario havia sido “hackeada” e a suspendeu temporariamente. Também pelo Twitter, o governador de Nuevo León, Rodrigo Medina, desmentiu a notícia de sua morte e pediu à população que não se deixe levar por "rumores".

Outro caso ocorreu no dia 19 de janeiro, quando pelo menos cinco municípios do estado de Guerrero, no sul do México, receberam centenas de exemplares falsos do jornal La Jornada Guerrero, com notícias para desacreditar um dos candidatos a governador, informou a própria publicação atacada.

O CEPET pediu às autoridades estaduais e federais que investiguem os casos e tomem “as medidas necessárias para garantir o livre exercício do jornalismo”.

Veja a sequência completa das mensagens publicadas no Twitter do Telediario aqui.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

More Articles