texas-moody

Acusado de assassinar jornalista mexicana é condenado a mais de 38 anos de prisão

A Justiça mexicana condenou a 38 anos e dois meses de prisão o homem que confessou ter assassinado a jornalista Regina Martínez Pérez em 2012, informou o diário El Universal. Jorge Antonio Hernández, ‘El Silva’, também deverá pagar uma indenização à família da repórter.

A revista Proceso, veículo para o que a jornalista trabalhava na cidade de Xalapa (estado de Veracruz), questiona a confissão de Hernández. “Não acreditamos mesmo agora que condenaram quem não pode se defender”, explicou a publicação em comunicado.

Para a Proceso. há inconsistências na investigação do caso. Por exemplos, as impressões digitais encontradas na cena do crime não coincidem com as de ‘El Silva’, que é analfabeto, portador do vírus HVI e denunciou ter sido torturado pelas autoridades mexicanas para confessar o assassinato.

A Proceso alegou considerar esse um “engano” do governador de Veracruz, estado considerado um dos 10 lugares mais perigosos do mundo para os jornalistas, segundo a Repórteres Sem Fronteiras.

O corpo de Regina Martínez Pérez foi encontrado no banheiro de sua casa com marcas de golpes e estrangulamento em 28 de abril de 2012. A jornalista tinha mais de 30 anos de experiência e cobria segurança pública.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos