texas-moody

Governador mexicano diz que presidente recomenda não divulgar informações sobre a violência do crime organizado

O governador de Colima, Mario Anguiano, declarou na semana passada que o governo federal acordou com os governos estaduais que não iriam informar sobre fatos violentos para reduzir a percepção de insegurança no país, de acordo com o site SDP Noticias.

De acordo com Anguiano, estudos realizados pelo governo federal mexicano mostraram que divulgar informações "cada vez que se prende um criminoso" é prejudicial para a "a harmonia que se deseja", segundo a SDP Noticias

“Houve um acordo (entre a União e os Estados) no qual só serão divulgadas informações sobre pessoas detidas quado for estritamente necessário”, acrescentou. O governo federal não desmentiu a declaração. Agências do governo pararam de divulgar informações sobre prisões, conflitos e operações de segurança, apesar de ter havido 1.524 assassinatos durante os dois primeiros meses de administração do novo presidente, informou o colunista Salvador Camarena.

Alguns jornalistas no México denunciaram que as mudanças na estratégia de comunicação do presidente Enrique Peña Nieto são, na realidade, tentativas de ocultar informação sobre a violência relacionada com o crime organizado no país. Por exemplo, a jornalista Sanjuana Martínez denunciou recentemente a falta de informação sobre a explosão no edifício principal da empresa petroleira Pemex. "O governo continua com sua política de sigilo e falta de transparência em materia de informação", escreveu Martínez. O site SDP Noticias também destacou que em dezembro passado, o presidente Peña Nieto pediu aos jornalistas que mantivessem um equilíbrio entre as boas e as más notícias.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos