texas-moody

ONG que defende liberdade de expressão na Venezuela tem seu material de trabalho roubado pela segunda vez em 10 dias

Pela segunda vez em pouco mais de uma semana, a sede da organização não governamental Espaço Público foi assaltada em Caracas, capital da Venezuela, informou o Instituto Imprensa e Sociedade (IPYS). No episódio, ocorrido neste sábado, 26 de novembro, foram levados equipamentos eletrônicos recém-doados à entidade após o roubo do dia 16 de novembro.

Segundo Carlos Correa, diretor da ONG, o assalto foi similar ao anterior, quando desconhecidos forçaram as fechaduras das portas, entraram no escritório e levaram computadores, monitores e outros aparelhos eletrônicos. Neste episódio, porém, os assaltantes também levaram o equipamento onde estavam os vídeos de segurança do primeiro roubo, de acordo com o El Universal. O incidente foi denunciado ao Corpo Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas (CICPC).

"Estes furtos consecutivos e a inércia estatal jogam muitas dúvidas sobre os responsáveis ​​por esses eventos e seus objetivos", questionou Espaço Público, em nota publicada em seu site. "Espaço Público reitera sua vontade de continuar seu trabalho de promoção e defesa dos direitos humanos, especialmente da liberdade de expressão e do direito à informação", acrescentou a organização.

Desde julho de 2010, Espaço Público está sob investigação do Ministério Público por receber fundos de cooperação internacional, acusada de "promover espaços de ataque a Chávez". O diretor da ONG também foi alvo de uma campanha de desprestígio promovida pelo governo, além de sofrer agressões e ameaças de morte durante uma manifestação pela liberdade de expressão.

Mais artigos