texas-moody

Organizações internacionais pedem empenho das autoridades na investigação do desaparecimento de jornalista mexicana

Diversas organizações internacionais manifestaram preocupação com o desaparecimento de uma jornalista mexicana e do filho dela, no dia 8 de junho, na cidade de Saltillo, no Norte do país.

Relatoria Especial para a Liberdade de Expressão da Organização dos Estados Americanos (OEA), a Sociedade Interamericana de Imprensa, o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ), o Instituto Internacional de Imprensa (IPI) e a Associação Mundial de Jornais e Editores de Notícias (WAN-IFRA) pediram às autoridades mexicanas que o desaparecimento da repórter de polícia do jornal Zócalo de Saltillo seja esclarecido, informou a agência Notimex.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) investiga o caso, enquanto a Unidade de Resposta Rápida da SIP afirma que as autoridade mexicanas negam a prisão da profissional.

Até a data, 16 jornalistas estão desaparecidos no México, segundo a Comissão Nacional de Direitos Humanos (CNDH).

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos