texas-moody

Repórteres Sem Fronteiras manifesta desconfiança em relação à prisão de acusado de matar jornalista no México

Seis anos após o assassinato, a tiros, do cinegrafista Brad Will, em Oaxaca, no México, autoridades do país anunciaram a prisão de um acusado, Lenin Osorio Ortega, informou o Milenio. Ainda assim, organizações como a Repórteres Sem Fronteiras ainda têm dúvidas sobre o verdadeiro assassino do jornalistas, morto em outubro de 2006.

Segundo a Notimex, Osorio é acusado de ter cometido o crime sozinho -- embora, antes morrer, Will tenha filmado vários homens atirando em sua direção.

De acordo com as autoridades mexicanas, as balas que mataram Will não combinam com as dos atirados no vídeo, entre ele um policial.

Osorio não é o primeiro acusado da morte de Will, destacou o Huffington Post. Embora os homens que apareçam no vídeo não tenham sido presos, a polícia já deteve o ativista Juan Manuel Martínez, inocentado das acusações em 2010.

Por tudo isso, a Repórteres Sem Fronteiras manifestou desconfiança. "Todos os aspectos precisam ser checados. A investigação precisa explorar todas as pistas. (...) Tentativas de chamar a atenção para os 83 casos de assassinato de jornalistas - e 14 desaparecimentos - na última década foram sabotadas pela cumplicidade ou, pelo menos, pela incompetência dos investigadores. A maior parte desses casos continua impune, infelizmente".

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

More Articles