texas-moody

SIP expressa preocupação com leis que limitariam liberdade de imprensa na Bolívia

Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) se disse preocupada com uma série de leis que poderiam limitar a liberdade de imprensa na Bolívia.

A Lei de Telecomunicações, por exemplo, obrigaria emissoras de rádio e TV a transmitirem todos os discursos do presidente Evo Morales. A SIP considera a proposta "um abuso de poder que limita a liberdade de imprensa", segundo Gonzalo Marroquín, presidente da SIP. O mesmo projeto também prevê a redução do prazo de vigência das concessões de 20 para 10 anos.

A SIP manifestou ainda preocupação com a Lei Antirracismo, que, embora tenha uma finalidade louvável, "esconde... uma verdadeira ameaça" contra os jornalistas, disse Claudio Paolillo, da Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação da SIP.

Mas a SIP destacou a decisão de Morales de pedir à Assembleia Legislativa que modifique a Lei de Regime Eleitoral. Atualmente, ela proíbe os candidatos a cargos eletivos do Poder Judiciário de fazer campanha e expressar opiniões publicamente, além de impedir os meios de comunicação de divulgar informações que não sejam oficiais sobre comícios.

Other Related Headlines:
» Centro Knight (Para jornalistas bolivianos, liberdade de expressão no país está ameaçada)

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

More Articles