texas-moody

Tribunal brasileiro ordena à jornalista Juliana Dal Piva que pague indenização ao advogado do presidente Bolsonaro

  • Fonte: CPJ
  • 21 junho, 2022

"Em 9 de junho, o juiz Fabio Coimbra Junqueira, da Sexta Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, sentenciou que a publicação, feita por Dal Piva em 2021, de uma mensagem ameaçadora enviada pelo advogado pessoal do presidente Jair Bolsonaro, Frederick Wassef, foi 'não autorizada', e a condenou a pagar R$ 10.000 reais a Wassef como indenização, de acordo com informações da imprensa, uma declaração da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e uma cópia da sentença, que o CPJ analisou.

Na mesma sentença, o tribunal ordenou que Wassef pague a mesma quantia a Dal Piva, jornalista do portal nacional online UOL, por danos relativos à 'repercussão negativa' em sua vida causada pelas alegações sobre a ética profissional e a sexualidade da jornalista na mensagem.

[...]

'Estamos muito preocupados com a recente decisão judicial brasileira que ordenou a jornalista Juliana Dal Piva a pagar indenização ao advogado pessoal do presidente Bolsonaro, Frederick Wassef, por tornar pública uma mensagem ameaçadora que ele lhe enviou', disse em Nova York a coordenadora do programa para a América Latina e Caribe do CPJ, Natalie Southwick. 'Esta decisão estabelece um precedente perigoso para a imprensa brasileira, desencorajando jornalistas a denunciar ameaças e alimentando o crescente abuso online contra mulheres jornalistas no Brasil'”.

Leia o artigo original

Mais artigos