texas-moody

Apesar das críticas, ataques contra jornalistas se repetem na Argentina

Diante dos últimos ataques contra a imprensa na Argentina, cometidos por funcionários do governo, a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) voltou a exigir que o governo argentino “acabe com a perseguição aos jornalistas”, informou o Los Andes.

Além da denúncia do jornalista Daniel Santoro, que afirma ser alvo de uma campanha de desprestígio, pelo menos outros dois preocupantes casos ocorreram esta semana.

O jornalista Juan D'Anvers, dono da Radio Brava e do portal Ozono Digital, em Puerto Madryn, denunciou ter sido ameaçado de morte por criticar uma autoridade, segundo o Patagónico.

Já Rodrigo Castillo, jornalista do Misiones Online, foi agredido em Candelaria, Misiones, ao tentar cobrir uma sessão do Conselho Deliberativo local, para a reeleição do presidente, Jorge Peña - que já atacado outro repórter em abril, informaram o Misiones Online e o TN.

No dia 8 de maio, o vice-presidente de Argentina, Amado Boudou, acusou a imprensa do país “de mentir", além de negar a existência de conflitos entre seu governo e os jornalistas argentinos, informou o Milenio.

Mais artigos