texas-moody

Chile pedirá aos Estados Unidos extradição de ex-militar responsável pela morte de dois jornalistas

A Corte Suprema do Chile autorizou o pedido aos Estados Unidos da extradição de um ex-militar acusado do assassinato de dois jornalistas americanos no Chile, informou a agência AFP. Ambos morreram em 1973, no início da ditadura de Augusto Pinochet.

Ray E. Davis era o comandante do Grupo da Missão Militar dos Estados Unidos no Chile e, de acordo com a justiça deste país, foi o responsável pelas execuções dos jornalistas Charles Horman e Frank Teruggi, capturados dias depois do golpe de estado no Chile de 1973. Eram considerados “subversivos” pela inteligência americana devido ao seu trabalho jornalístico, acrescentou a agência AFP.

Charles Horman, de 31 anos, era roteirista de Chilefilms e realizava uma investigação sobre os vínculos da CIA com militares chilenos, documentos que desapareceram de sua casa logo após sua captura, publicou o diário la Nación. Contudo, Horman conseguiu denunciar as atividades da CIA contra a administração de Salvador Allende. Sua desaparação inspirou o filme “Missing”, de 1982, segundo o jornal.

Frank Terrugi, estudante da Universidade do Chile de 24 anos, integrava o grupo de imprensa de esquerda Fonte de Investigação Norte-americana (FNI) distribuído nos Estados Unidos, explicou o diário La Nación.

Apesar de terem sido capturados em datas diferentes, ambos os jornalistas foram enviados ao Estádio Nacional de Santiago, convertido na época em um centro de torturas, onde foram executados, afirmou AFP.

Segundo a Associated Press, a Corte Suprema considerou os assassinatos dos jornalistas americanos crimes contra a humanidade, o que os tornam imprescritíveis, ou seja, -- os casos permanecem abertos indefinidamente até serem resolvidos pela justiça. Se condenado, Davis pode pegar uma pena que varia de 10 anos a prisão perpétua, o AP acrescentou.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos