texas-moody

Estatal de telecomunicações da Venezuela é acusada de bloquear acesso a site que divulgou informações sobre saúde de Chávez

  • Por Guest
  • 5 fevereiro, 2013

Por Rebeca Rodriguez*

A organização Freedom House acusou a estatal de telecomunicações da Venezuela, a CANTV, de bloquear o acesso ao jornal online Diario de Cuba após a publicação de matérias sobre a saúde do presidente venezuelano, Hugo Chávez.

Segundo a própria publicação, baseada na Espanha, mais de 150 mil pessoas na Venezuela visitaram o site durante o mês de janeiro. Apenas no dia 10, o Diario de Cuba teve 68 mil visitantes do país, o que representou quase 30% do tráfego total daquele dia.

No entanto, nos dias seguintes, diversos leitores da Venezuela relataram que não conseguiam acessar o site. No dia 14, de acordo com a Freedom House, o número de visitantes daquele país caiu muito, o que sugere um problema de acesso.

Ainda segundo a Freedom House, a estatal, que gerencia o acesso de 80% dos usuários de internet da Venezuela, não se explicou. O Diario de Cuba questionou a CANTV sobre o suposto bloqueio por telefone e e-mail, mas não teve resposta.

Para a Freedom House, o caso reflete uma tendência de censura na internet na Venezuela. A organização pediu a adesão do país a acordos internacionais de proteção da liberdade de imprensa e do acesso à informação, incluindo a internet.

A Sociedade Interamericana de Imprensa (IAPA) considerou a denúncia de bloqueio ao Diario de Cuba "altamente suspeita" e acrescentou que clientes de outras empresas provedoras de internet da Venezuela relataram problemas semelhantes de acesso ao Diario de Cuba.

A Venezuela é considerada um país "Parcialmente Livre" no ranking de liberdade na internet da Freedom House. Desde a estatização da CANTV, em 2007, houve denúncias isolados de problemas envolvendo apenas os clientes da empresa.

*Rebeca Rodriguez é aluna do curso "Jornalismo na América Latina", da Faculdade de Comunicação da Universidade do Texas em Austin.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos