texas-moody

Jornal venezuelano é alvo do terceiro ataque armado contra veículos de comunicação do país em uma semana

Homens armados abriram fogo contra a sede de um jornal do estado de Zulia, no noroeste da Venezuela, na noite de domingo, 3 de junho, informou o La Nación. Este já é o terceiro ataque em uma semana contra um veículo de comunicação da região, dominada pelo crime organizado.

O diário Versión Final, da cidade de Maracaibo, relatou nesta segunda, 4 de junho, que sua sede foi atingida por 9 tiros de pistolas, dois dos quais atingiram a guarita de vigilância.

"Nenhum trabalhador foi ferido, graças aos rigorosos protocolos preventivos da nossa equipe de segurança" e "o incidente não alterou a circulação do jornal ", explicou Alexander Montilla, diretor do Versión Final, citado pela Agência Efe.

Sobre as causas do atentado, Montilla afirmou em um comunicado que o jornal está "à espera do relatório" policial respectivo para se pronunciar, de acordo com a Globovisión.

Na segunda-feira anterior, 28 de maio, o edifício do jornal Qué Pasa sofreu um ataque a granada que danificou sua fachada, mas não deixou nenhum ferido. No dia seguinte, 29 de maio, a emissora de televisão oficial Catatumbo foi vítima de um ataque armado. Os diretores dos veículos, ambos de Maracaibo, atribuem aos atentados motivações políticas.

Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) rechaçou as ameaças e agressões contra jornalistas e meios de comunicação na Venezuela. O Colegio Nacional de Periodistas de Zulia condenou os atentados e ressaltou que os atos contra a liberdade de imprensa na região não devem permanecer impunes.

Venezuela tem sofrido uma gradual erosão da liberdade de imprensa nos últimos anos, de acordo com um documento de 2011divulgado pela organização não governamental Freedom House. Recentemente, a Anistia Internacional e o governo dos Estados Unidos denunciaram, em relatórios sobre direitos humanos, restrições à liberdade de imprensa no país sob a administração de Hugo Chávez.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos