texas-moody

Jornalista é alvo de ameaças durante cobertura de greve de policiais no Maranhão

Um repórter fotográfico foi coagido por militares enquanto cobria um movimento de greve da Polícia Militar na Assembleia Legislativa de São Luís, no estado do Maranhão, na manhã de quinta-feira, 1º de novembro, informou o site Gazeta da Ilha.

Biaman Prado, do jornal O Estado do Maranhão, registrava imagens da manifestação quando foi contido por três homens desconhecidos que o seguraram com força pelo braço e pela cintura e o levaram para outra dependência da Assembleia, onde um grupo o esperava para tentar tomar sua máquina, de acordo com a Folha do Município. Um segurança da casa legislativa socorreu Prado.

“Eles perguntaram o que eu estava fazendo. Perguntaram pelas imagens e tentaram pegar a minha câmera, mas eu não deixei. Não houve agressão, mas houve intimidação”, relatou o repórter, citado pelo site Último Segundo.

Os manifestantes alegaram que o profissional teria “manipulado” as imagens registradas da greve, segundo o Imirante.com. Quando estava deixando o local, o repórter foi ameaçado por um major da PM, que advertiu: “a inteligência da PM sabe o seu endereço”. Prado prestou queixa da ameaça em uma delegacia de São Luís.

Mais artigos