texas-moody

Jornalistas bolivianos se refugiam no Brasil após ameaça de prisão

Dois jornalistas bolivianos foram obrigados a buscar refúgio no Brasil após sofrerem ameaças de funcionários públicos de seus país, informou o diário Opinión. Os repórteres estavam na cidade de Cobija, capital do estado de Pando , e denunciaram que funcionários da Promotoria de Pando teriam ordens de prisão contra eles. Por isso, decidiram viajar para o Brasil, acrescentou a publicação.

O repórter Wilson García Mérida e a chefe do jornal Sol de Pando, Silvia Antelo, enviaram uma carta à ministra de Comunicação, Amanda Dávila, para pedir que seu direito constitucional de exercer a profissão seja respeitado , informou o La Razón. Os jornalistas responsabilizam o ministro de Governo e o governador de Pando por qualquer coisa que venha acontecer, pois ambos estariam por trás dos ataques sofridos pela dupla.

Os jornalistas estavam em Cobija para distribuir exemplares de sua publicação quando notarem que estavam sendo seguidos. À noite, funcionários da Promotoria tentaram tirar os dois do hotel onde estavam, explicou o portal Erbol. Embora o motivo da ordem de prisão não esteja claro, teria ligação com a publicações de denúncias de possíveis casos de corrupção envolvendo o governador e o ministro, segundo o portal.

Repórteres Sem Fronteiras enviou uma carta a Dávila para pedir garantias para o exercício do jornalismo, informou o portal Los Tiempos.

Além disso, Carlos Lauría, coordenador do programa das Américas do Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) pediu o fim da perseguição contra a publicação.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos