texas-moody

Na Venezuela, sede de jornal é alvo de ataque com granada

O edifício do jornal Qué Pasa sofreu um ataque a granada que danificou sua fachada, mas não deixou nenhum ferido, informou o site Clase de Periodismo nesta segunda-feira, 4 de junho.

De linha crítica ao governo, o diário de Maracaibo, noroeste da Venezuela, denunciou a ameaça, ocorrida em 28 de maio, com a manchete: "Lançaram-nos uma granada para nos calar".

O chefe de redação do Qué Pasa, Juan Luis Urribarrí, explicou à agência Efe que a explosão ocorreu por volta das 19h30, enquanto dezenas de jornalistas trabalhavam no fechamento da edição do dia seguinte. "De repente, escutamos uma forte explosão na parte externa da sede do jornal. Foi tão forte que as paredes tremeram", contou.

Para o diretor do jornal, Pedro Pablo Guisandez, as denúncias publicadas e a linha editorial mais crítica teriam motivado o atentado. "Não vamos declinar do exercício da liberdade, do exercício do jornalismo e da informação veraz e oportuna. A decisão é continuar, seguir adiante", afirmou em entrevista à emissora Globovisión.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos