texas-moody

Silvia Higuera

Silvia A. Higuera Flórez is a Colombian journalist who has written for the Knight Center since 2012. She is interested in covering Latin American issues and human rights, especially the right to freedom of expression, and investigative journalism. She studied Social Communication and Journalism at Universidad Pontificia Bolivariana in Bucaramanga (Colombia), and received her Master's of Arts in Journalism from the University of Texas at Austin in 2015. She worked with the Office of the Special Rapporteur for Freedom of Expression of the Inter-American Commission on Human Rights (IACHR) under the Orlando Sierra fellowship during 2014. She also worked for the Colombian newspaper Vanguardia Liberal and wrote for different magazines about local, economic and public order issues. Her work has also appeared in The Miami Herald and El Nuevo Herald of Miami. Email: silvia.knightcenter@gmail.com

Silvia A. Higuera Flórez es una periodista colombiana que trabaja para el Centro Knight desde el 2012. Su interés periodístico es América Latina y los derechos humanos, particularmente el derecho a la libertad de expresión, así como el periodismo de investigación. Estudió Comunicación Social – Periodismo en la Universidad Pontificia Bolivariana de Bucaramanga (Colombia), y recibió su maestría en Periodismo en la Universidad de Texas, en Austin en 2015. Trabajó para la Relatoría Especial para la Libertad de Expresión de la Comisión Interamericana de Derechos Humanos (CIDH) en el marco de la beca Orlando Sierra, durante 2014. También hizo parte del diario Vanguardia Liberal y escribió para otras revistas colombianas cubriendo fuentes locales, económicas y judiciales. Algunos de sus trabajos han aparecido en The Miami Herald y El Nuevo Herald de Miami.

Silvia A. Higuera Flórez é uma jornalista colombiana e escreve para o Centro Knight desde 2012. Seu interesse jornalístico é a América Latina e os direitos humanos, nomeadamente o direito à liberdade de expressão. Estudou Comunicação Social – Jornalismo na Universidade Pontifícia Bolivariana de Bucaramanga, na Colômbia e completou seu mestrado em jornalismo na Universidade do Texas em Austin. Silvia trabalhou na Relatoria para a Liberdade de Expressão da CIDH pela bolsa Orlando Sierra, em 2014. Trabalhou para o jornal Vanguardia Liberal e escreveu para outras revistas colombianas cobrindo temas locais, econômicas e judiciárias. Alguns de seus trabalhos apareceram no The Miami Herald e no El Nuevo Herald de Miami.

Artigos recentes

Homens tentam incendiar casa de Gregorio Jiménez, jornalista mexicano assassinado em 2014

Dois homens foram detidos após tentar incendiar a casa da família de Gregorio Jiménez de la Cruz, jornalista mexicano assassinado em Veracruz em 2014.

Novas ameaças a jornalistas e líderes políticas e sociais aumentam preocupação na Colômbia

A Fundação para a Liberdade de Imprensa (FLIP) da Colômbia repudiou as ameaças contra jornalistas Jineth Bedoya Lima e Salud Hernández Mora, além de líderes políticos e sociais, supostamente feitas por um bloco do grupo armado ilegal Águilas Negras por meio de um panfleto. A organização também exigiu que as autoridades garantam proteção para que os jornalistas possam continuar com seu trabalho.

'Gabo' terá um Centro para promover seu legado através dos ensinamentos do jornalismo

Quando o Nobel de literatura colombiano Gabriel García Márquez morreu, em abril de 2014, além da tristeza, a comunidade colombiana sentiu a necessidade de continuar seu legado de geração em geração.

Organizações exigem que polícia colombiana investigue ataque contra comissão e morte de jornalista indígena Por Silvia Higuera/AM

A Polícia Nacional da Colômbia está sendo acusada como possível responsável por dois ataques contra a liberdade de imprensa ocorridos em lugares diferentes no dia 8 de outubro.

Documentário mostra condições de trabalho precárias de jornalistas em Ciudad Juárez, no México

Quando se pensa na situação dos jornalistas no México, a primeira imagem que vem à mente é a de violência. E não é para menos. O país é considerado o mais perigoso do continente americano para excercer a profissão. Apenas este ano, foram registrados ao menos 11 homicídios de jornalistas por causas relacionadas ao trabalho.

Jornalista colombiana Jineth Bedoya se recusa a depor mais uma vez no caso de seu sequestro e tortura

Esta é a décima segunda vez em que a jornalista Jineth Bedoya Lima é convocada pela Procuradoria Geral da Colômbia a depor no caso de agressão que ela sofreu, que incluiu sequestro, tortura e violência sexual, ocorridos há mais de 17 anos.

Corte Interamericana analisa caso do homicídio do jornalista colombiano Nelson Carvajal Carvajal após dois dias de audiência

Durante dois dias, a Corte Interamericana de Direitos Humanos (Corte IDH), com sede na Costa Rica, realizou uma audiência pública sobre o caso contra o Estado colombiano pelo assassinato do jornalista Nelson Carvajal Carvajal, ocorrido no dia 16 de abril de 1998.

Ex-paramilitares não serão beneficiados com sentenças reduzidas em relação a ataque contra jornalista colombiana Jineth Bedoya

A Suprema Corte de Justiça da Colômbia confirmou a exclusão dos benefícios oferecidos pela Lei de Justiça e Paz a dois ex-chefes paramilitares por considerar que eles não disseram a verdade na investigação sobre o caso de sequestro, tortura e violência sexual contra a jornalista Jineth Bedoya Lima, ocorrido há 17 anos, informou o jornal El Tiempo.

Caso de estigmatização demonstra novos perigos enfrentados por jornalistas colombianos

O recente caso de estigmatização contra o colunista da revista Semana Daniel Samper Ospina é apenas um exemplo de novos tipos de ameaças que jornalistas estão vivenciando na Colômbia, onde a violência letal de décadas passadas parece ter reduzido seus números.

Novo guia se une a MOOC como parte de iniciativa para capacitar operadores de Justiça da AL sobre liberdade de expressão

A deterioração na liberdade de expressão da América Latina é clara. Apenas em 2016, 36 jornalistas foram assassinados na região por razões que podem estar relacionadas a seu trabalho, segundo a Relatoria Especial para a Liberdade de Expressão (RELE), da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH).