texas-moody

Silvia Higuera

Silvia A. Higuera Flórez is a Colombian journalist who has written for the Knight Center since 2012. She is interested in covering Latin American issues and human rights, especially the right to freedom of expression, and investigative journalism. She studied Social Communication and Journalism at Universidad Pontificia Bolivariana in Bucaramanga (Colombia), and received her Master's of Arts in Journalism from the University of Texas at Austin in 2015. She worked with the Office of the Special Rapporteur for Freedom of Expression of the Inter-American Commission on Human Rights (IACHR) under the Orlando Sierra fellowship during 2014. She also worked for the Colombian newspaper Vanguardia Liberal and wrote for different magazines about local, economic and public order issues. Her work has also appeared in The Miami Herald and El Nuevo Herald of Miami. Email: silvia.knightcenter@gmail.com

Silvia A. Higuera Flórez es una periodista colombiana que trabaja para el Centro Knight desde el 2012. Su interés periodístico es América Latina y los derechos humanos, particularmente el derecho a la libertad de expresión, así como el periodismo de investigación. Estudió Comunicación Social – Periodismo en la Universidad Pontificia Bolivariana de Bucaramanga (Colombia), y recibió su maestría en Periodismo en la Universidad de Texas, en Austin en 2015. Trabajó para la Relatoría Especial para la Libertad de Expresión de la Comisión Interamericana de Derechos Humanos (CIDH) en el marco de la beca Orlando Sierra, durante 2014. También hizo parte del diario Vanguardia Liberal y escribió para otras revistas colombianas cubriendo fuentes locales, económicas y judiciales. Algunos de sus trabajos han aparecido en The Miami Herald y El Nuevo Herald de Miami.

Silvia A. Higuera Flórez é uma jornalista colombiana e escreve para o Centro Knight desde 2012. Seu interesse jornalístico é a América Latina e os direitos humanos, nomeadamente o direito à liberdade de expressão. Estudou Comunicação Social – Jornalismo na Universidade Pontifícia Bolivariana de Bucaramanga, na Colômbia e completou seu mestrado em jornalismo na Universidade do Texas em Austin. Silvia trabalhou na Relatoria para a Liberdade de Expressão da CIDH pela bolsa Orlando Sierra, em 2014. Trabalhou para o jornal Vanguardia Liberal e escreveu para outras revistas colombianas cobrindo temas locais, econômicas e judiciárias. Alguns de seus trabalhos apareceram no The Miami Herald e no El Nuevo Herald de Miami.

Artigos recentes

Lei de seguro de vida para jornalistas gera polêmica na Bolívia

Diversas organizações de imprensa condenaram a Lei de Seguro de Vida e Invalidez para os Profissionais de Imprensa da Bolívia, promulgada pelo presidente Evo Morales no dia 10 de dezembro, informou o portal Los Tiempos. O seguro será pago com a arrecadação de 1% do faturamento bruto mensal dos meios de comunicação estatais e privados e administrado por um grupo com mais representantes do Estado, acrescentou o portal.

Organização critica lei que torna secretas para sempre informações sobre segurança e defesa nacional no Peru

​O Instituto Imprensa e Sociedade (IPYS) considerou um "grave atentado" ao acesso à informação, à liberdade de expressão e à transparência o Decreto Legislativo 1129 - que regulamenta o Sistema de Defesa Nacional - promulgado pelo governo do Peru no dia 7 de dezembro, informou em comunicado oficial.

Colômbia tira nota baixa em levantamento sobre luta contra a impunidade em casos de agressão contra a imprensa

A luta contra a impunidade nos casos relacionados à imprensa foi o item no qual a Colômbia recebeu a pior pontuação, segundo os resultados apresentados no lançamento do primeiro Índice de Liberdade de Expressão e Acesso à Informação Pública, informou o portal da Fundação para a Liberdade de Imprensa (FLIP).

Jornalista boliviano que teve o corpo incendiado recebe alta do hospital

O jornalista boliviano Fernando Vidal, que teve o corpo incendiado enquanto apresentava seu programa de rádio, recebeu alta do hospital argentino no qual estava internado, informou o diário El Tribuno.

Membro do governo argentino abre processos milionários contra jornalistas

Dois jornalistas argentinos são alvo de uma ação movida pelo titular da Administração Federal de Receitas Públicas (AFIP), Ricardo Echegaray, informou o Clarín. Matías Longoni e Luis Majul são acusados de difamação por diferentes causas, acrescentou o jornal. Echegaray pede 1,4 milhões de pesos argentinos (cerca de 275 mil dólares) de indenização a cada um.

Adiamento da nova de lei de mídia da Argentina provoca reações

Embora o "7D", como ficou conhecido na Argentina o dia em que entraria em vigor a Lei de Mídia, não tenha se realizado, pois a Câmara Civil e Comercial Federal decidiu prorrogar a medida cautelar de suspensão da cassação de licenças concedida ao Grupo Clarín, houve reações ao adiamento.

ONG equatoriana pede fim do clima de embate entre veículos de mídia privados e públicos no país

Um chamado a fomentar a tolerância e o respeito mútuo aos jornalistas de meios estatais e privados foi realizado pela ONG equatoriana Fundamedios. Para a organização, o clima de polarização no qual se desenvolve o trabalho jornalístico no Equador gera agressões verbais e desqualificações entre os profissionais.

Jornalista desiste de exibir documentário sobre presidente do Equador em TV americana, que teria cedido a pressões do governo

O diretor de um documentário sobre o presidente do Equador, Rafael Correa, desistiu de exibir seu filme em um canal de TV americano depois de um membro do governo pedir à emissora que fizesse mudanças para a sua transmissão, informou a ONG equatoriana Fundamedios.

Entrada em vigor da Lei de Meios na Argentina é adiada

A Câmara Civil e Comercial Federal da Argentina prorrogou a medida cautelar pedida pelo Grupo Clarín contestando a constitucionalidade da Lei de Meios, que entrava em vigor nesta quinta, 7 de dezembro, segundo publicou o próprio Clarín. A decisão, que impede a aplicação dos artigos que se referem à desinversão e posse de licenças de veículos audiovisuais, vale até que se dite a sentença definitiva da causa", que deve ser decidida pelo juiz federal Horacio Alfonso.

Morre jornalista colombiano que caiu de carro da polícia após ser detido

Após uma semana internado, morreu o jornalista colombiano Guillermo Quiroz, na noite de 27 de novembro, informou o diário El Universal. Quiroz ficou gravemente ferido ao cair de um veículo da polícia na cidade de San Pedro, emSucre (norte do país), acrescentou a publicação.