texas-moody

Fotojornalista é agredido em confronto entre chavistas e opositores na Venezuela

Um fotógrafo foi agredido durante um confronto entre simpatizantes do governo venezuelano e opositores na quarta-feira, 12 de setembro, em mais uma demonstração da polarização das eleições presidenciais na Venezuela, informou o site Notícias 24.

O fotojornalista Geraldo Caso Bizama, colaborador da Agência France-Presse (AFP), estava no aeroporto de Puerto Cabello, no litoral norte da Venezuela, junto a outros repórteres, para registrar a chegada do candidato de oposição Henrique Capriles Radonski. Segundo ele, um homem se aproximou e tomou suas credenciais jornalísticas enquanto outras pessoas com pedras nas mãos e camisas roxas, supostamente partidários de Chávez, arrancaram sua câmera, de acordo com o site da ONG Espaço Público. Em seguida, Bizama foi ameaçado de morte por um dos homens do grupo.

Este já é o segundo episódio de agressão a jornalistas na cobertura eleitoral em menos de uma semana. No domingo, 9 de setembro, uma jornalista do Sistema Nacional de Meios Públicos (SNMP) da Venezuela foi agredida por partidários de Capriles.

A menos de um mês da eleição, o cenário da imprensa está permeado por acusações, agressões e ameaças. Relatórios de organizações internacionais, como o Centro de Proteção aos Jornalistas (CPJ), afirmam que os ataques de Chávez contra a mídia privada no país enfraquecem a imprensa. De outro lado, jornalistas de veículos públicos também têm denunciado ataques por parte de simpatizante de Capriles.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog Jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

More Articles