texas-moody

Jornal britânico The Guardian se retrata de acusações contra cobertura eleitoral da rede de TV mexicana Televisa

Em comunicado, o jornal britânico The Guardian admitiu que a cobertura eleitoral da rede de TV mexicana Televisa seguiu as regras de imparcialidade do Instituto Federal Eleitoral.

Em junho de 2012, o jornal publicou matérias sobre documentos que denunciavam um suposto plano da rede de TV de favorecer certos políticos e desprestigiar os rivais deles. Os mesmo documentos já haviam sido publicados em 2005 pela revista Proceso, apesar de virem de uma fonte anônima e de ser impossível confirmar sua veracidade, segundo a revista Etcétera.

Após a publicação pelo Guardian, o analista político Sergio Aguayo chegou a dizer que os documentos se tornaram relevantes em plena campanha presidencial, porque “um jornal como esse, que é um dos mais importantes do mundo, não arriscaria seu prestígio se não tivesse uma fonte confiável”.

No entanto, em agosto de 2012, as autoridades eleitorais do México descartaram as acusações de um partido político que acusava a Televisa de fazer uma cobertura tendenciosa.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos