texas-moody

RSF alerta para os ataques da polícia contra a liberdade de informar no Chile

A organização de defesa da liberdade de expressão Repórteres Sem Fronteiras (RSF) denunciou os ataques das forças de segurança chilenas contra a liberdade de informar nesta quarta-feira, 18 de outubro, às vésperas de outros protestos convocados pelo movimento estudantil.

Em um comunicado, a RSF ressalta a preocupação manifestada pela União de Repórteres Gráficos e Câmeras do Chile, justificada pelos muitos casos de abusos cometidos por policiais em manifestações anteriores.

A associação sindical enviou um comunicado à RSF em que cita episódios recentes de violência contra profissionais como Rodrigo Cisternas, do jornal La Tercera, que foi golpeado por um jato d’água lançado de um veículo (“guanaco”); Luis Narváez, do canal Chilevisión, agredido por agentes das Forças Especiais e detido sem razão;  e o  fotógrafo Cristian Opazo, que foi atingido no rosto por gás lacrimogêneo .

A hostilidade policial contra jornalistas, que tem aumentado desde o início dos protestos estudantis no país, foi alvo de uma ação judicial da Associação de Correspondentes do Chile.

Mais artigos