texas-moody

Entidade islâmica lança campanha pela internet para processar revista Veja

União Nacional de Entidades Islâmicas (UNI) lançou campanha em seu site para recolher 5 mil procurações para ingressar com ações na Justiça contra a Revista Veja, em reação à reportagem "A Rede do Terror no Brasil", capa da edição de 6 de abril.

No site da entidade, membros da religião islâmica são encorajados a assinar as procurações para que advogados da UNI possam processar a revista nos Juizados Especiais Cíveis: “Basta você preencher e assinar a procuração para que nossos advogados movam ações no fórum de pequenas causas”, diz o anúncio da campanha intitulada “Você pode”.

A reportagem que motivou a ação mostra, "com base em documentos oficiais da CIA, FBI, Tesouro Americano, Interpol, Polícia Federal que extremistas islâmicos usam o país como base de operações e aqui aliciam militantes".

A entidade afirma ainda que vai exigir retratação da revista por "discriminação, calúnia, racismo, danos morais, difamação, intolerância religiosa e preconceito". Não é a primeira vez que a comunidade islâmica tem problemas com a Veja. Em 2001, um site de protesto foi criado para divulgar as críticas dos muçulmanos a uma matéria da publicação.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos