texas-moody

Jornalista boliviano denuncia atentado, autoridades pedem que ele apresente o suspeito do crime

Um jornalista boliviano denunciou ter sofrido um atentado com arma de fogo na porta de sua casa na cidade de Tarija (sul do país) no último dia 11 de outubro, publicou a agência Anf. O repórter Humberto Vacaflor denunciou o acontecimento à polícia local, mas a Força Especial de Luta contra o Crime (Felcc) pediu que o jornalista apresentasse o suspeito de ter cometido o atentado, acrescentou a agência.

Após a resposta da polícia, o jornalista fez a denúncia no Facebook , onde garantiu que a porta de sua casa foi perfurada por uma bala de calibre militar, disse a agência.

Vacaflor, colunista de vários veículos impressos da Bolívia, questionou em análises publicadas em meios de comunicação as políticas e ações do governo, infromou o portal Ifex. Em represália, “o governo faz com que me expulsen dos meios de comunicação, recebo insultos por telefone e por redes sociais, além de ameaças diretas”, disse o jornalista à Unidade de Monitoramento e Vigilância da Liberdade de Imprensa, segundo o Ifex.

Por su parte, la Asociación Nacional de Prensa (ANP) expresó su repudio a esta acción y reiteró su defensa de las libertades de expresión, de prensa y opinión, agregó el portal.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog de jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos