texas-moody

Jornalista venezuelana é agredida por simpatizantes de Capriles em ato de campanha

Por Isabela Fraga

No domingo, 9 de setembro, uma jornalista do Sistema Nacional de Meios Públicos (SNMP) da Venezuela foi agredida por simpatizantes do candidato à presidência Henrique Capriles, oponente de Chávez nas eleições presidenciais que acontecerão em outubro no país, informou o site Agência Venezuelana de Noticias.

Lorena Benitez cobria uma atividade de campanha de Capriles no bairro de La Pastora, em Caracas, quando um grupo de apoiadores de Capriles a insultou e espirrou um líquido no grupo de jornalistas do SNMP. Ao tentar tirar uma foto do acontecimento, a repórter se negou a entregar seu celular aos partidários do candidato e foi agredida, noticiou a agência Venezuelana de Televisión (VTV).

A menos de um mês da eleição presidencial venezuela -- polarizada entre o atual presidente Hugo Chávez e o candidato de oposição Henrique Capriles -- o cenário da imprensa está permeado por acusações, agressões e ameaças. Relatórios de organizações internacionais, como o Centro de Proteção aos Jornalistas (CPJ), afirmam que os ataques de Chávez contra a mídia privada no país enfraquecem a imprensa. De outro lado, jornalistas de veículos públicos também têm denunciado ataques por parte de simpatizante de Capriles.

Nota do editor: Essa história foi publicada originalmente no blog Jornalismo nas Américas do Centro Knight, o predecessor do LatAm Journalism Review.

Mais artigos