texas-moody

México

Posts Tagged ‘ México ’

Mexican journalist Anabel Hernández

'Não interessa ao governo (mexicano) defender os jornalistas, para eles somos um estorvo’: 5 perguntas para Anabel Hernández

A repórter mexicana acredita que o mecanismo de proteção a jornalistas não dará bons resultados enquanto persistir a impunidade a crimes contra a imprensa em seu país. E enquanto o presidente não desistir de seu discurso hostil de intimidação ao jornalismo.

Pancarta por justicia en el asesinato del periodista Juan Carlos Muñiz.

Jornalistas e organizações nacionais e internacionais clamam por justiça após sétimo assassinato de jornalista no México em 2022

O jornalista Juan Carlos Muñiz foi assassinado em Zacatecas em 4 de março. Organizações como RSF, Artigo 19 e SIP, assim como jornalistas do México e do exterior, exigiram das autoridades mexicanas o fim da violência contra os comunicadores.

Photos of murdered Mexican journalists scattered on the ground during a protest

‘Falhas estruturais’ dificultam eficácia de mecanismos de proteção a jornalistas em Brasil, Colômbia, Honduras e México, aponta RSF

Relatório da Repórteres Sem Fronteiras encontrou “graves problemas, que requerem mudanças urgentes”, nos mecanismos de proteção a jornalistas nestes quatro países, que concentram 90% dos assassinatos de jornalistas perpetrados na América Latina nos últimos dez anos

Periodistas asesinados

Quem eram os jornalistas assassinados no México neste ano?

Os comunicadores vítimas da onda de violência no início de 2022 têm denominadores em comum, como serem independentes ou trabalharem em projetos nativos digitais próprios sobre assuntos locais de política, segurança e corrupção.

AMLO Loret

Presidente do México revela renda de jornalista e público reage de forma inédita nas redes sociais

Depois que López Obrador revelou o que o jornalista Carlos Loret de Mola supostamente ganhou em um ano, mais de 64 mil pessoas aderiram a um Twitter Space em que as ações do presidente e a crescente violência contra a imprensa no México foram condenadas. A discussão havia registrado mais de 1,5 milhão de ouvintes na segunda-feira, 14 de fevereiro.

México

Fevereiro começa com mais violência contra jornalistas no México, e presidente López Obrador intensifica discurso estigmatizante contra imprensa

Até agora em fevereiro, o México registrou uma tentativa de assassinato de um jornalista, dois fotojornalistas espancados e o assassinato do filho de um conhecido comunicador de Tijuana, além de agressões verbais e desqualificações de membros da imprensa pela Presidência.

vigil with candles

Janeiro termina com mais de dois jornalistas assassinados por semana no mundo – e sete na América Latina

No primeiro mês de 2022, a América Latina assumiu a liderança como a região mais mortífera para a imprensa, registrando sete jornalistas mortos: quatro no México, dois no Haiti e um em Honduras.

Featured-Killed-journalists-CPJ

Onze jornalistas morreram na América Latina e Caribe em 2021; México é o país mais letal, segundo censo do CPJ

O número de assassinatos de jornalistas diminuiu em 2021 em comparação com 2020 em todo o mundo. No entanto, o México continua sendo o país mais letal para jornalistas na região, com 3 casos confirmados e 6 casos não confirmados de jornalistas mortos por sua profissão, de acordo com o censo anual do Comitê para Proteção de Jornalistas.

Summer Harlow (Universidade de Houston, EUA), Tania Montalvo (Editorial Animal, México), Tai Nalon (Aos Fatos, Brasil) e Laura Zommer (Chequeado, Argentina): combate às ondas de desinformação na América Latina.

Colaboração, tecnologia e proximidade com público são armas de jornalistas latino-americanos no combate à desinformação

Apostar em um jornalismo colaborativo, restabelecer a conexão com o público e incorporar o uso da tecnologia estão entre as medidas eficazes apresentadas pelas participantes da mesa “Como o jornalismo tem reagido a ondas de desinformação”, do webinar “Jornalismo em tempos de polarização e desinformação na América Latina”

Featured Image Press Freedom Index

Argentina, México e Brasil têm os piores retrocessos no índice de liberdade de imprensa da SIP

A mais recente edição do Índice Chapultepec de Liberdade de Imprensa e de Expressão nas Américas, da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP, na sigla em espanhol), registrou uma melhoria de 4,2 pontos na média dos 22 países avaliados no continente. O panorama geral mais positivo vem com resultados ruins de três dos maiores países da região, Argentina, México e Brasil, que foram os que perderam mais pontos no ranking.