texas-moody

Silvia Higuera

Silvia A. Higuera Flórez is a Colombian journalist who has written for the Knight Center since 2012. She is interested in covering Latin American issues and human rights, especially the right to freedom of expression, and investigative journalism. She studied Social Communication and Journalism at Universidad Pontificia Bolivariana in Bucaramanga (Colombia), and received her Master's of Arts in Journalism from the University of Texas at Austin in 2015. She worked with the Office of the Special Rapporteur for Freedom of Expression of the Inter-American Commission on Human Rights (IACHR) under the Orlando Sierra fellowship during 2014. She also worked for the Colombian newspaper Vanguardia Liberal and wrote for different magazines about local, economic and public order issues. Her work has also appeared in The Miami Herald and El Nuevo Herald of Miami. Email: silvia.knightcenter@gmail.com

Silvia A. Higuera Flórez es una periodista colombiana que trabaja para el Centro Knight desde el 2012. Su interés periodístico es América Latina y los derechos humanos, particularmente el derecho a la libertad de expresión, así como el periodismo de investigación. Estudió Comunicación Social – Periodismo en la Universidad Pontificia Bolivariana de Bucaramanga (Colombia), y recibió su maestría en Periodismo en la Universidad de Texas, en Austin en 2015. Trabajó para la Relatoría Especial para la Libertad de Expresión de la Comisión Interamericana de Derechos Humanos (CIDH) en el marco de la beca Orlando Sierra, durante 2014. También hizo parte del diario Vanguardia Liberal y escribió para otras revistas colombianas cubriendo fuentes locales, económicas y judiciales. Algunos de sus trabajos han aparecido en The Miami Herald y El Nuevo Herald de Miami.

Silvia A. Higuera Flórez é uma jornalista colombiana e escreve para o Centro Knight desde 2012. Seu interesse jornalístico é a América Latina e os direitos humanos, nomeadamente o direito à liberdade de expressão. Estudou Comunicação Social – Jornalismo na Universidade Pontifícia Bolivariana de Bucaramanga, na Colômbia e completou seu mestrado em jornalismo na Universidade do Texas em Austin. Silvia trabalhou na Relatoria para a Liberdade de Expressão da CIDH pela bolsa Orlando Sierra, em 2014. Trabalhou para o jornal Vanguardia Liberal e escreveu para outras revistas colombianas cobrindo temas locais, econômicas e judiciárias. Alguns de seus trabalhos apareceram no The Miami Herald e no El Nuevo Herald de Miami.

Recent Articles

Fim da impunidade: em caso histórico, Colômbia captura autor intelectual do assassinato do jornalista Orlando Sierra

As autoridades colombianas informaram sobre a captura do ex-parlamentar e político do país Ferney Tapasco que foi sentenciado como autor intelectual do assassinato do jornalista Orlando Sierra. A captura, feita pela Promotoria junto com a Polícia Nacional, ocorreu na madrugada de 1º de novembro, segundo o jornal La Patria.

Jornalista brasileira que teve visto revogado no Equador leva caso à Comissão de Direitos Humanos da OEA

Depois que a Corte Provincial do Equador negou a apelação à ação de proteção interposta pela jornalista brasileira Manuela Picq no dia 1º de outubro, seu advogado anunciou que o caso será apresentado na Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Jornalista paraguaio que vive sob proteção policial recebe Prêmio Internacional da Liberdade de Imprensa do CPJ

O jornalista paraguaio Cándido Figueredo Ruiz será um dos ganhadores dos Prêmios Internacionais pela Liberdade de Imprensa 2015, entregues pelo Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ, na sigla em inglês), segundo anunciou a organização na terça, 15 de outubro.

Governo equatoriano inicia processo para fechar Fundamedios, ONG defensora da liberdade de expressão

Diante do perigo iminente de ser fechada pelo governo equatoriano, uma das poucas vozes que monitora a liberdade de expressão e a situação do jornalismo nesse país reúne esforços para seguir trabalhando.

Decisão sobre RCTV é garantia de que a liberdade de expressão estará protegida na região, afirma Catalina Botero

Para a ex-Relatora Especial para a Liberdade de Expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) Catalina Botero, a decisão da Corte Interamericana de Direitos Humanos (Corte IDH), que condenou a Venezuela pela violação do direito à liberdade de expressão no caso do canal RCTV, é uma garantia de que este direito estará protegido nas Américas.

Meios de comunicação na Guatemala tiveram papel central na queda e detenção do presidente Molina

A renúncia do presidente da Guatemala, Otto Pérez Molina, e sua posterior prisão por suposta vinculação em uma rede de corrupção, não apenas foi considerada uma vitória para a democracia, mas para a nova imprensa que toma força no país. As investigações jornalísticas que expuseram estes casos de corrupção geraram uma onda de indignação que levou os guatemaltecos a protestar por meses, e de alguma maneira reforçar […]

FLIP lança ‘wiki’ sobre os mecanismos de proteção para jornalistas da Colômbia e do México

No marco da campanha ‘Jornalismo em Risco’, a Fundação para a Liberdade de Imprensa (FLIP) acaba de lançar o projeto J-Pro, que busca explicar e avaliar as políticas estabelecidas pelos governos da Colômbia e do México em matéria de proteção a jornalistas em risco.

Homem é condenado a quase 30 anos de prisão pelos assassinatos de dois jornalistas brasileiros em 2013

Os tribunais brasileiros condenaram um homem a quase 30 anos de prisão pelos assassinatos de dois jornalistas ocorridos em 2013 em Minas Gerais. Apesar da sentença, organizações defensoras da imprensa instaram as autoridades a buscar os autores intelectuais dos crimes.

Jornalistas de todo o mundo assinam carta a presidente mexicano pedindo proteção para seus colegas

O assassinato do fotojornalista Rubén Espinosa no último dia 31 de julho, na Cidade do México, foi sem dúvida um ponto de ruptura em matéria de segurança para jornalistas mexicanos. Por isso, seus colegas continuam promovendo ações para exigir que o crime não fique impune e que o Estado mexicano dê proteção aos jornalistas.

Programa de proteção a jornalistas da Colômbia completa 15 anos e vive momento crítico

Completando 15 anos neste mês de agosto, o Programa de Proteção a Jornalistas da Colômbia (o mais antigo mecanismo desse tipo na América Latina) atravessa “um momento crítico”, segundo organizações de defesa da liberdade de imprensa. Dentre os problemas principais estão a falta de recursos econômicos e escândalos de corrupção.