texas-moody

Violência Contra Jornalistas

Handle hammering a gavel in front of yellow triangle

Justiça para jornalistas na Guatemala: procuradoria arquiva mais denúncias do que leva a julgamento

Dados mostram que, nos últimos três anos, a resposta mais comum do Ministério Público da Guatemala a casos de ataques contra jornalistas foi a rejeição. Apenas 1% dos casos resultam em uma condenação. Durante a administração da procuradora-geral Consuelo Porras, o orçamento para a investigação de crimes contra jornalistas foi reduzido em 77%.

Protests against murders of journalists in Mexico

PEC: em seis meses, assassinatos de jornalistas na América Latina superam total de 2021

Vinte e dois jornalistas foram assassinados em países da América Latina entre janeiro e junho de 2022. Os dados são da Press Emblem Campaign (PEC). O número é maior que o total de mortes de jornalistas nos países da região no ano passado: 17. É maior também do que jornalistas mortos na cobertura da Guerra da Ucrânia: 16 no mesmo período.

Periodistas, camarógrafos y medios de comunicación esperan

Procuradoria especial para proteção de jornalistas de Honduras não obteve condenações e não tem competência para investigar assassinatos

O único escritório que existe em Honduras para investigar a violência contra jornalistas e proteger este setor vulnerável é a FEPRODDHH. Mas há apenas cinco promotores — todos concentrados em Tegucigalpa — sem investigadores designados e sem competência legal para investigar casos de homicídio.

Art depicting violence towards journalists in Ecuador

Mais de 140 ataques à imprensa são registrados em duas semanas de greve geral no Equador; estigmatização de jornalistas e impunidade são principais causas, dizem organizações

Ataques com pedras, paus, líquidos ferventes, ameaças e impedimentos ao acesso à informação são alguns dos ataques que a imprensa vem sofrendo durante a cobertura dos protestos que começaram em 13 de junho no Equador.

Handle hammering a gavel in front of yellow triangle

Julgamento de crimes contra jornalistas na América Latina: a chave para acabar com a impunidade

Em toda a América Latina, os governos têm tentado diferentes modelos para investigar e processar os ataques contra jornalistas. É evidente que não existe um modelo unificado para criar um escritório para investigar e processar tais crimes. Alguns países têm promotores especiais, enquanto outros têm unidades de investigação. Além disso, os resultados de seus esforços são muitas vezes difíceis de ser rastreados, dizem os especialistas.

Satelite image shows the Javari and the Amazon river

Ausência do Estado potencializa riscos para jornalistas em região amazônica onde repórter britânico Dom Phillips foi assassinado

Os assassinatos do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista brasileiro Bruno Pereira atraíram a atenção nacional e internacional para a região amazônica onde se encontram as fronteiras entre Brasil, Peru e Colômbia. Do lado brasileiro, a ausência do Estado e a forte presença do crime organizado inibem comunicadores locais de reportar sobre atividades ilegais.

Tim Lopes era um jornalista experiente em situações de infiltração e no uso de microcâmeras escondidas. (Foto: cortesia)

Vinte anos da morte de Tim Lopes: jornalistas lamentam fragilidade da profissão

A LatAm Journalism Review ouviu amigos, colegas de trabalho e familiares do jornalista brasileiro Tim Lopes, assassinado em 2 de junho de 2002. O caso provocou mudanças profundas nas empresas jornalísticas, com a implementação de medidas de segurança e a redução da cobertura em áreas de risco. No entanto, jornalistas brasileiros se sentem tão ou mais vulneráveis hoje quanto há 20 anos atrás.

Photo of Chilean journalist who died and burning candles

Homens armados e inação policial durante protestos são apontados como responsáveis pelo primeiro assassinato de jornalista no Chile desde Pinochet

A jornalista chilena Francisca Sandoval morreu dias depois de ser baleada na cabeça enquanto cobria as violentas marchas em 1º de maio, Dia do Trabalhador, no país. O Ministério Público chileno prendeu três suspeitos e também anunciou que foi aberta uma investigação sobre a força policial.

Newspaper covers about Mexican journalists killed

Duas mulheres jornalistas são mortas a tiros em Veracruz; três jornalistas são assassinados em menos de uma semana no México

Familiares, colegas e organizações nacionais e internacionais exigem justiça e garantias para o exercício do jornalismo livre de violência no México, após os assassinatos das jornalistas Yesenia Mollinedo e Johana García em 9 de maio, e do colunista Luis Enrique Ramírez, em 5 de maio.

Illustration of someone holding a panic button

Tramitação de lei para proteger jornalistas salvadorenhos continua parada no Congresso enquanto ataques aumentam

Em 2018, a Associação de Jornalistas de El Salvador apresentou um projeto de lei para a proteção de jornalistas. Depois de quase três anos, o esforço foi interrompido. A iniciativa foi arquivada quando o partido no poder Nuevas Ideas assumiu o controle da Assembleia Legislativa. As partes que retomaram a discussão no último minuto se responsabilizam entre si pela falta de aprovação.